segunda-feira, 24 de outubro de 2016

O que é aquele ponto brilhante que aparece no final da tarde?

Nós, amantes da astronomia, adoramos olhar o céu - principalmente quando está de noite. Muitas vezes vemos coisas interessantes no céu: planetas, estrelas e até satélites orbitando a Terra. Porém, muitas pessoas também ficam em dúvida sobre o que pode ser esses tais objetos que aparecem nos nossos céus - e hoje vamos te responder. Talvez esse seja o que mais intriga tanta gente: o ponto extremamente brilhante que aparece logo após o Pôr do Sol.

Não é estrela, nem satélite; é nada mais nada menos que um planeta, muito parecido com nós em tamanho, mas muito diferente em outros aspectos: Vênus. Ele possui aquele brilho todo por causa de um fator bem interessante, e que a Terra está sujeita a ter em excesso um dia.

Veja também: Cientistas descobrem objetos escondidos nos anéis de Urano

Em Vênus existem nuvens extremamente densas, e por isso, quase nenhuma luz passa para dentro dele - devido a isso, ele reflete a luz, ao invés de absorvê-la. E por esse motivo, ele tem esse aspecto brilhante. Pode parecer mentira, mas Vênus é o planeta mais quente do Sistema Solar, apesar de estar em segundo na ordem dos planetas. Isso acontece justamente pelo fato das nuvens serem densas, e o pouco calor que entra, não sai e fica armazenado, causando um efeito estufa - coisa que a Terra pode sofrer muito no futuro.

Pronto, agora acabou o mistério. Quando observá-lo novamente, lembre-se de que ele é nosso vizinho planetário.
Leia mais

Cientistas descobrem objetos escondidos nos anéis de Urano

Ao reexaminar dados da sonda Voyager 2, os pesquisadores encontraram evidências de duas luas nunca antes vistas escondidas nos anéis de Urano. O planeta já tem 27 luas que conhecemos - mas estas duas novas parecem orbitar o planeta mais perto do que qualquer um de seus outros satélites naturais, e isso está causando padrões ondulados em seus anéis mais próximos.

Embora Saturno seja o mais famoso planeta de anéis orbitando o Sol, não é o único, com os outros três gigantes gasosos - Júpiter, Urano e Netuno - todos eles têm os seus próprios sistemas de anéis. Mas nós não tivemos muita oportunidade de estudar Urano, visto que é quase 20 vezes mais longe do Sol do que a Terra é, e muita da informação que temos sobre ele veio da Voyager 2, há 30 anos.

Os dois pesquisadores, Rob Chancia e Matthew Hedman analisaram os números, e sugerem que os padrões detectados nos anéis Alfa e Beta, de Urano são semelhantes aos causados ​​pela força de algumas das outras luas do planeta, como Cordelia e Ophelia. Eles estimam que, se existirem estas duas novas luas, eles só medem entre 4 e 14 km de diâmetro.

Veja também: NASA encontra buraco enorme na superfície do Sol

Por enquanto, esta descoberta está longe de ser confirmada, e os pesquisadores ainda estão no processo de publicação em um jornal. Mark Showalter, do Instituto SETI, na Califórnia, descobriu anteriormente outras luas em torno de Urano, mas não estava envolvido neste estudo, e por isso a existência das duas novas luas é certamente uma possibilidade muito plausível. [ScienceAlert]
Leia mais

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Acontece na noite desta quinta-feira a chuva de meteoros Orionídeas

Na noite desta quinta-feira (20/10), teremos a chuva de meteoros Orionídeas, famosa por seu radiante ser na Constelação de Órion - facilmente localizada pelo seu formato. O chuveiro está previsto para iniciar por volta das 23h (horário de Brasília) de hoje, seguindo por toda a noite até o amanhecer.

Em seu pico, a chuva pode mostrar até 23 meteoros por hora, onde eles possuem uma velocidade altíssima e se você não prestar atenção, poderá perder a passagem. Os meteoros, em sua maioria, vão a ter a aparência de riscos brancos cruzando o céu - raramente, porém possível, você poderá ver algum deles de cor azul ou até mesmo verde, cruzando a atmosfera e produzindo um brilho muito forte.

Para observar, é muito fácil. Você precisará apenas dos seus olhos e muita atenção. Como assim? Dissemos no parágrafo anterior que você precisa de atenção para observar, e não é mentira, já que os meteoros passam muito, mas muito rápido e se você não fixar o olho na Constelação de Órion - que por sinal, nasce na direção leste - você não vai ver os meteoros passando.

O tempo melhorou no local onde está nossas câmeras, e por isso teremos transmissão ao vivo. Ela iniciará por volta das 23h (horário de Brasília), e você pode assistir no play abaixo:


Bons céus!
Leia mais

sábado, 1 de outubro de 2016

Afinal, o que é aquele círculo que às vezes se forma ao redor do Sol?

O fenômeno se chama Halo Solar, e ele pode ser considerado raro, pois não é algo que vemos frequentemente. O evento também pode ocorrer com o nosso satélite natural, a Lua, já que só podemos ver quando a luz bate nos cristais gelo que estão na alta atmosfera da Terra.

O círculo surge na Troposfera, a cerca de 17 quilômetros de altitude, quando a luz do Sol é refletida e refratada pelos cristais de gelo que estão na atmosfera terrestre. Ele possui um aspecto de arco-íris porque a luz do Sol é branca - ou seja, a mistura de todas as cores -, quando um fenômeno chamado de refração acontece, ele muda direção e a velocidade da luz ao passar pelos cristais de gelo. E no momento que isso acontece, o gelo age como pequenos prismas que decompõem a luz branca do Sol nas cores primárias, e por fim forma-se o halo solar.

A mesma coisa acontece com a Lua, só que não podemos ver as cores da mesma forma como acontece com o Sol, e por isso só é possível observar de forma nítida as cores de tons mais claros.

Muitas pessoas ficam assustadas ao ver o fenômeno, e se você for uma delas, agora você sabe que é apenas um fenômeno incrível que é muito legal de observar.
Leia mais

NASA descobre fonte desconhecida de raios-X vindos do espaço

Um novo estudo da NASA, resolveu um mistério de longa data sobre a origem dos raios-X que permeiam o espaço em nosso sistema solar, mas ao mesmo tempo, eles também descobriram uma fonte desconhecida de raios-X de alta energia que até o momento não pode ser explicado.

A pesquisa vem de uma nova análise dos dados registados pela NASA na missão do foguete DXL, que foi lançado em 2012 para estudar as emissões de raios-X de baixa energia no nosso canto da galáxia.

Na época, havia duas hipóteses centrais. A primeira era que essas emissões vinham do vento solar, mas os cientistas também pensavam que talvez a origem era em um local chamado de Local Hot Bubble, uma região de gás quente que envolve o nosso Sistema Solar.

"Nós mostramos que os raios-X vinham a partir da troca de carga do vento solar, que é de cerca de 40% no plano galáctico, e menos ainda em outros lugares", disse o astrofísico Massimiliano Galeazzi, da Universidade de Miami. "Então, o resto dos raios-X deviam vir da Local Hot Bubble, provando que ela realmente existe", concluiu ele.

Mas, enquanto os cientistas debatiam sobre esse mistério, outro estava prestes a aparecer. Quando o DXL decolou no Novo México, em 2012, ele detectou em um voo de 5 min algo que os pesquisadores não estavam esperando: a evidência de que os raios-X de alta energia não poderiam, estar se originando do vento solar ou a da Local Hot Bubble. 

A boa notícia é de que o sucessor do DXL. o DXL-2 - lançado em dezembro do ano passado, tem a chance de estudar novamente e obter novos dados, que podem ser capazes de resolver este mais recente mistério. [ScienceAlert]
Leia mais

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Raríssimo fenômeno da "Lua negra" acontecerá na noite desta sexta-feira

Calma, calma! Não é o fim do mundo. Em algum lugar, você deve ter ouvido falar na Lua Azul, que é quando temos duas Luas cheias no mesmo mês. E hoje, mais precisamente, às 21h acontecerá um fenômeno chamado de "Lua negra", que como você viu no título, é um evento astronômico raríssimo.


Acontece que a Lua negra é como se fosse o oposto da Lua azul. Mas como assim? Na Lua azul, como citamos logo acima, é quando temos duas Luas cheias no mesmo mês, porém, a Lua negra é quando ocorre duas Luas novas no mesmo mês. E esse último dia de setembro será responsável por nos dar esse evento incrível.

E como já era de se imaginar, a Lua negra está deixando a internet eufórica, onde muita gente já está pesando que o mundo que vai acabar por causa disso. Como explica Gustavo Rojas, astrônomo e físico da Universidade Federal de São Carlos, “enquanto a Lua Azul é a segunda Lua cheia de um mês, a Lua Negra é o nome dado à segunda Lua nova no mesmo mês. É apenas uma coincidência de calendário; nada muda no céu”.

A última vez que o fenômeno aconteceu foi em 2014, e está previsto para ocorrer novamente em 2019. E vale ressaltar que o fenômeno não é visível, já que a face iluminada da Lua não está virada para a Terra.

Leia mais

sábado, 13 de agosto de 2016

Cientistas encontram objeto estranho além da órbita de Netuno

Cientistas descobriram um objeto misterioso localizado nos confins do Sistema Solar, e por enquanto nós não sabemos muito sobre ele, e o que sabemos não faz muito sentido.

Apelidado de Niku, ele parece ser um objeto transnetuniano, o que significa que é um planeta menor que existe além de Netuno. Mas é aí que as coisas começam a ficar um pouco estranhas.



Leia mais

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Saiba a verdade sobre a suposta tempestade de raios cósmicos que atingirá a Terra

Se você usa o WhatsApp constantemente, com certeza você já viu alguma corrente rolando pelos grupos, e como já era de se imaginar, nem os raios cósmicos se safaram dessas correntes. Pelo menos 99,9% delas são mentiras ou não é nada útil. Pra você que não está entendendo nada, a corrente que estamos falando aqui é essa:
Hoje à noite, das 00:30 as 03:30 não se esqueça de desligar o telefone, celular, tablet, etc... e colocar distante do seu corpo. A Singapore TV anunciou essa notícia. Por favor, diga a seus parentes e amigos. Esta noite, a partir de 00:30 até às 03:30, o nosso planeta estará com uma radiação altíssima. Os raios cósmicos vão passar perto da Terra. Então, por favor, desligue seu telefone celular. Não deixe seu aparelho perto de seu corpo, ele pode lhe causar danos terríveis. Se não acredita pode Verificar no Google e NASA BBC News. Envie esta mensagem a todas as pessoas que lhe importa.
A corrente ainda cita uma matéria da Revista Galileu, que anuncia uma tempestade solar. Mas enfim, é verídico ou só mais uma mentira que circula o WhatsApp? Tá mais pra mentira do que pra verdade. Veja bem, na parte que é dito a hora para desligar os aparelhos eletrônicos, já que vai causar "danos terríveis", é mentira. E na parte que fala que a Terra é atingida por raios cósmicos é verdade.

Você não precisa desligar nenhum aparelho eletrônico, eles não te causarão dano nenhum. E só pra constar, a Terra sempre é atingida por esses raios cósmicos, não tem hora e nem dia definido para acontecer, simplesmente acontece. O Sol tem um campo que funciona como uma parede para esses "raios", e só uma pequena quantidade consegue passar para o Sistema Solar.

E a matéria que eles citam é de uma tempestade solar, e essa sim pode causar danos, mas não a nós, e sim para os satélites. Dependendo da intensidade dessa tempestade, os satélites e comunicações por rádio podem parar de funcionar por horas ou dias.

Leia mais

quinta-feira, 14 de julho de 2016

NASA encontra buraco enorme na superfície do Sol

Esse buraco é chamado de "buraco coronal", um fenômeno astronômico que aparece na coroa do Sol de vez em quando. De acordo com a NASA, esses buracos marcam pontos de baixa densidade onde o campo magnético do Sol abre livremente no espaço, permitindo que o material quente da corona saia para fora. Devido a isso, as áreas têm plasma muito menos quente do que nos seus arredores mais quentes, fazendo com que pareçam escuras.


"Buracos coronais são a fonte de um vento de alta velocidade de partículas solares que flui fora do sol cerca de três vezes mais rápido que o vento mais lento em outros lugares", disse a NASA. Eles podem aparecer em qualquer lugar da estrela, em semanas a meses de cada vez e pode medir até um quarto da superfície do sol.

Embora isso não leve um fim do mundo de fato, eles podem levar a alguns problemas irritantes na Terra. Ventos solares liberados da corona pode formar tempestades solares, que podem perturbar os sistemas de satélite e de comunicação de rádio. [ScienceAlert]



Leia mais

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Dois fenômenos raros vão acontecer neste final de semana

O ano de 2016 está sendo um ano de muitos eventos astronômicos, não acha? E claro, isso é ótimo para nós, amantes da astronomia. Neste final de semana dia 21 e 22 teremos não só um fenômeno, mas dois: a raríssima Lua azul e a oposição de Marte, que também é um evento relativamente raro. Para você ter uma ideia, a última Lua azul ocorreu em 2013. Mas afinal, o que significa esses fenômenos? Abaixo explicamos detalhadamente.

Lua azul



Essa designação é usada para definir quando temos duas Luas cheias no mesmo mês. E isso acontece no intervalo de dois anos, já que existe uma diferença no tempo de uma Lua cheia até a próxima, de 29,5 dias e a duração dos meses que possuem de 28 a 31 dias. Mas essa expressão às vezes é confundia, pois muitas pessoas realmente acreditam que a Lua vai ficar azul, coisa que raramente acontece. Por que raramente? Simples, a Lua só ficará azul se as condições atmosféricas de onde você mora, favorecer isso.

Marte em oposição



Uma oposição planetária acontece quando um planeta está com sua face totalmente virada para o Sol, e decorrente à isso, o planeta fica muito mais brilhante no céu do que em dias comuns. Em outras palavras, esse fenômeno acontece quando dois corpos celestes estão em posições opostas no céu, quando vistos da Terra.

Viu só? Esse final de semana estará recheado com esses eventos magníficos que fará nossas noites muito mais incríveis. E só pra ressaltar, a Lua azul acontece no sábado à noite e a oposição de Marte acontece no domingo. Será também visível em todo o Brasil.
Leia mais

sábado, 14 de maio de 2016

Fenômeno incrível marcará este final de semana

Pra quem gosta de astronomia, até os mais simples eventos astronômicos são magníficos. E hoje à noite teremos um deles, que ultimamente vem acontecendo pelo menos uma vez a cada um mês. Estamos falando da conjunção entre a Lua e Júpiter, um fenômeno incrível que merece ser observado.

Antes de falarmos do evento em si, vamos falar um pouco sobre conjunções. Conjunção é um termo usado amplamente na astronomia, para definir a aproximação de corpos celeste no céu. Esse evento só acontece com a Lua e Júpiter, mas também com outros planetas: Vênus, Saturno e Marte, por exemplo. E quando essas conjunções acontecem, elas são observadas por inúmeras pessoas ao redor do mundo, possibilitando até belíssimas astrofotografias.


Voltando ao evento de hoje - que por sinal acontece amanhã também -, ele será visível de todo o Brasil, e começa quando anoitecer e Júpiter e a Lua estiverem visíveis. Não se preocupe, você não precisará de quaisquer equipamentos para observar, esse tipo de fenômeno é pra ser observado a olho nu.

Bons céus!
Leia mais

terça-feira, 10 de maio de 2016

NASA acaba de confirmar a descoberta de mais de mil exoplanetas

A missão do telescópio espacial Kepler, da NASA acaba de anunciar a descoberta de 1.284 novos exoplanetas - nove dos quais são considerados potencialmente habitáveis. Esse número quase duplica o número de exoplanetas que já foram confirmados lá fora no universo. "Isso nos dá esperança de que em algum lugar lá fora, em torno de uma estrela muito parecida com a nossa, podemos, eventualmente, descobrir um outro planeta com a Terra", disse Ellen Stofan, cientista-chefe na sede da NASA.


Quando o  Kepler procura por exoplanetas, ele está olhando para a luz vinda de estrelas. Qualquer sinal de que existe um escurecimento na luz poderia ser o resultado de um planeta passando em frente do seu sol. Isso é o melhor sistema que temos até agora, mas também pode levar a um monte de "falsos positivos", já que os planetas não são a única coisa que pode escurecer a luz de uma estrela - por exemplo, poderia ser um sistema estelar binário.

A fim de confirmar o que está acontecendo, no passado nós tivemos que acompanhar cada um desses candidatos a planeta, em tempo em tempo usando telescópios terrestres, o que é muito demorado e caro. E por isso que só foram capazes de confirmar 984 exoplanetas, apesar dos sete anos da missão Kepler.

Mas a nova técnica de validação, avalia a probabilidade de que candidatos a planetas são realmente planetas, sem qualquer acompanhamento necessário. "Imagine candidatos a planetas como migalhas de pão", disse Timothy Morton, da Universidade de Princeton, em Nova Jersey, que desenvolveu a nova técnica. "Se cair um pouco no chão, podemos pegá-los um por um. Mas se você derramar um balde cheio de pequenas migalhas, você vai precisar de uma vassoura para limpá-los", concluiu ele.

Esta nova técnica é a vassoura metafórica. Ela funciona através do cálculo de duas coisas: em primeiro lugar, se a forma de um planeta candidato parece ser realmente de um planeta - estatisticamente falando; e em segundo lugar, se eles são "falsos positivos".

Colocar esta informação em conjunto dá aos cientistas uma pontuação de confiabilidade entre zero e um, para cada candidato a planeta. E os candidatos com uma fiabilidade superior a 99%, agora podem ser chamados de "planetas validados", sem ter que efetuar quaisquer observações de acompanhamento. [ScienceAlert]
Leia mais

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Assista AO VIVO o Trânsito de Mercúrio

O Trânsito de Mercúrio é um fenômeno incrivelmente raro, que só acontece 14 vezes por SÉCULO. E nesta segunda-feira (09/05), está acontecendo este evento raríssimo, que você pode assistir logo abaixo, na transmissão ao vivo feite pelo Slooh, onde diversos telescópios estão espalhados pelo mundo.

Vamos falar um pouco sobre esse fenômeno: o Trânsito de Mercúrio acontece quando o planeta Mercúrio passa na frente do disco solar, e durante o evento podemos um ponto preto passando pelo Sol. O trânsito é bem extenso, podendo durar até horas - e isso dá o título de um dos eventos astronômicos mais dourados que existem.

A última vez que isso aconteceu foi em 2006, e agora 10 anos depois poderemos contemplar esse momento incrível. Mas quando teremos isso de novo? Só em 2019 que isso repetirá novamente. E depois, só 2032. Aqui a prova de como o Trânsito de Mercúrio é raríssimo.


Como posso observar? Infelizmente o fenômeno não é visível a olho nu, só com telescópio. Aí vem um detalhe: não olhe diretamente para o Sol com o telescópio, use um filtro especial para isso.
Leia mais

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Saiba tudo sobre a chuva de meteoros Eta Aquáridas

Depois de tanta espera, finalmente chegou a chuva de meteoros Eta Aquáridas. Nossa página, já vem divulgando a algumas semanas esse chuveiro, e muitas pessoas estão esperando por esse momento tão especial. O fenômeno vai ser bem interessante de observar, já que a Lua não vai estar no céu, e vai está bem escuro. A chuva poderá ser observada na madrugada desta quinta-feira (05/05) e também na madrugada da sexta-feira (06/05).


A chuva é causada pelo rastro do famoso Cometa Halley, onde partículas deixadas por ele entram na atmosfera e queimam. Quando isso acontece, a gente vê os flashes de luz cruzando o céu. Estima-se que poderá ser visto até 20 meteoros por hora, que é uma quantidade bastante significativa, quando comparada a outras chuvas de meteoros que ocorrem ao decorrer do ano.

Mas enfim, como posso observar? Muito simples, basta localizar a constelação de Aquário, que fica pro leste. Sabemos que muitas pessoas têm dificuldade para localizar o radiante, e por isso recomendamos que você baixe o Google Sky Map no seu celular. Esse aplicativo é bem simples de usar, e bem leve. Basta você apontar pro céu e pronto, e ele lhe dará o nome da constelação ou objeto localizado naquela direção. Veja abaixo a simulação da constelação feita no Stellarium:


Não se preocupe, a chuva pode ser vista a olho nu, ou seja, você não precisará de quaisquer equipamentos para ver. Vale ressaltar, que o chuveiro poderá ser visto a partir das 2h da madrugada, seguindo até o amanhecer. Não deixe de observar, será uma fenômeno magnífico.
Leia mais

domingo, 24 de abril de 2016

Evento incrível acontecerá na noite deste domingo

Seu domingo está chato? Pois anime-se: essa noite teremos um evento bem interessante envolvendo a Lua, Marte, Antares e Saturno. Os corpos celestes estarão em uma conjunção magnífica no céu, ou seja, eles vão estar próximos um dos outros. O evento poderá ser visto em todo o Brasil, e claro, você não precisará de nenhum tipo de equipamento para observar. Veja abaixo a simulação do evento feita no Stellarium:


A Lua ainda com 92% do seu disco iluminado, Marte e Antares com seus brilhos avermelhados e Saturno com seu brilho intenso formará um incrível espetáculo no céu noturno. O evento poderá ser visto a partir das 21h quando a Lua já vai estar acima do horizonte - possibilitando uma visão mais clara do fenômeno.

Não deixe de observar, não é todos os dias que temos algo assim pra ver. Se você tirar fotos, nos envie via inbox na nossa página.

Leia mais

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Cientistas descobrem algo impressionante na atmosfera de Vênus

A Agência Espacial Europeia (ESA), mandou uma sonda para Vênus que passou oito anos coletando informações sobre o planeta, antes de mergulhar na atmosfera densa em novembro de 2014. Mas agora finalmente temos o último lote de dados que ela transmitiu para a Terra antes de morrer, e há algumas grandes surpresas em todas essas informações.


Leia mais

quarta-feira, 20 de abril de 2016

A Lua realmente ficará verde na noite desta quarta-feira?

Existem grandes possibilidades de você ter visto um post viral no Facebook, dizendo que na noite desta quarta-feira, 20 de Abril e de novo em 29 de maio, a lua ficaria verde por 90 minutos. E claro que isso não vai acontecer. Pode até parece bastante óbvio, mas com mais de 38.000 compartilhamentos no Facebook, e considerando as pessoas que têm escrito para as páginas de ciência perguntando se é real ou não, é claro que há um grande número de pessoas confusas por aí. Então, o que está realmente acontecendo?


Dependendo de qual versão do post você leu, a farsa explica que a cada 20 de abril ou 29 de maio vários planetas vão se alinhar. Como parte deste evento fictício, a Lua estaria apenas 4 graus a partir do Urano, e por causa disso ela estranhamente ficaria esverdeada no céu a noite.

Segundo as pessoas por trás da imagem, este evento é tão raro que a última vez que isso aconteceu foi em 1596. E então eles estão encorajando a todos para marcar o evento em seu calendário e compartilhá-lo para que seus amigos possam maravilhar-se com o evento também. E como a gente já falou, nada disso vai acontecer.

Os criadores do hoax não esperavam que muitas pessoas acreditariam que a Lua realmente iria ficar verde, mas, como todos sabemos, muita gente está disposta a acreditar em qualquer coisa na internet. Então pessoal, a Lua hoje a noite estará magnificamente incrível, como ela sempre é - mas não verde. [ScienceAlert]
Leia mais

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Acontece neste mês a chuva de meteoros Líridas

Primeiramente, você sabe o que é uma chuva de meteoros? Bom, é simples de entender sua definição. Alguns corpos celestes - cometas, por exemplo - liberam detritos no espaço, e quando a Terra passa pela região onde esses detritos (que são pedaços de rocha e gelo) se encontram, eles entram em contato com a atmosfera e queimam na reentrada. Quando isso acontece, devido a sua velocidade enorme, vemos rastros de luz no céu à noite. O fenômeno é conhecido popularmente como "estrelas cadentes".

Neste mês de abril, mais precisamente nos dias 21 e 22, teremos um chuveiro desses. A chuva de meteoros Líridas tem como seu radiante a constelação de Lira (daí o nome da chuva), ela é facilmente visível no céu pois a constelação conta com estrela Vega, que é bastante brilhante. Abaixo você pode conferir a localização da constelação no céu noturno:


Vale ressaltar, que a constelação de Lira está na direção norte e o melhor horário para observar é entre 2 e 4 da madrugada. Infelizmente, a Lua estará praticamente cheia, o que deixará a visualização do fenômeno um pouco complicada, mas mesmo assim será possível ver alguns meteoros.

Aproveite, para observar a chuva você só precisará de paciência. Basta fixar o olho na direção certa e esperar. Caso você ainda tenha dificuldade para localizar a constelação de Lira, baixe o app Google Sky Map, ele é ótimo para localização de astros no céu.
Leia mais

sábado, 9 de janeiro de 2016

[URGENTE] Possível meteoro cai em São Paulo

Na manhã deste sábado (09/01), um forte estrondo foi ouvido em inúmeras cidades de São Paulo - o fenômeno ainda continua sem explicação. Foi levantada a hipótese de que algum lixo especial ou meteoro, tenha reentrado na atmosfera terrestre. No mapa abaixo você pode ver os pontos onde o som foi ouvido:


De acordo com relatos locais, o poderoso estrondo foi ouvido por volta ds 11h10min (horário de Brasília) na região de Campinas, Limeira, Grande São Paulo e São Sebastião e segundos alguns moradores, foi seguido por dois grandes estouros. O motivo certo do acontecimento ainda permanece um mistério, mas várias coisas podem causar esse tipo de fenômeno: passagem de um meteoro, a reentrada de algum lixo espacial e um voo supersônico de uma aeronave militar.

O site Satview.org, que monitora as reentradas de lixo espacial em todo o mundo, havia dito que possivelmente uma parte de um foguete russo iria entrar na atmofera da Terra, mas não no horário dos estrondos. A ECS (Exoss Citizen Science), instituição brasileira de monitoramento de meteoros, emitiu um alerta e iniciou uma busca por mais dados sobre o ocorrido. [Apolo11]

Enquanto não temos certeza da causa do evento, fique ligado em nossa página, pois a qualquer hora podemos atualizar sobre o acontecimento.



Leia mais

sábado, 2 de janeiro de 2016

Os cientistas estão tentando cultivar babatas em solo marciano

Se você viu o filme Perdido em Marte, saberá que o cultivo de alimentos no planeta vermelho não é muito simples: a atmosfera é composta por 95% de dióxido de carbono, e há pouquíssimas evidências de que possam sugerir que lá tenha a capacidade de suportar a vida. Agora, uma equipe formada por pesquisadores do Centro Internacional da Batata (CIP), junto com a NASA estão tentando cultivar batatas em condições marcianas.


A iniciativa tem dois objetivos principais: um, para testar se é realmente possível cultivar alimentos na superfície do planeta vermelho quando finalmente chegarem lá. Dois, desenvolver métodos para a cultura de batata aqui na Terra em condições muito inóspitas - essa pesquisa tem potencial para salvar milhões de vidas em nosso planeta. "Qual seria a melhor maneira de aprender sobre as mudanças climáticas, do que plantando em um planeta que morreu 2 ​​bilhões de anos atrás?", disse Joel Ranck da CIP. "Precisamos que as pessoas entendam que, se podemos cultivar batatas em condições extremas, como em Marte, podemos salvar vidas na Terra.", conclui ele.


Leia mais